9.9.14

O Sonho e a Fronha

Sonho risonho na fronha de linho.
Na fronha de linho,
a flor sem espinho.
Apanho a lenha
para o vizinho.
E encontro o ninho
de passarinho.

De que tamanho seria o rebanho?
Não há quem venha
pela montanha
com a minha sombrinha
de teia de aranha?

Sonho o meu sonho.
A flor sem espinho
também sonha na fronha.
Na fronha de linho.
som

Rio na Sombra

Som
frio.

Rio
Sombrio.

O longo som
do rio
frio.

O frio
bom
do longo rio.

Tão longe,
tão bom,
tão frio
o claro som
do rio
sombrio!
som

5.9.14

Os Carneirinhos

Todos querem ser pastores
quando encontram, de manhã,
os carneirinhos,
enroladinhos
como carretéis de lã.

Todos querem ser pastores
e ter coroas de flores
e um cajadinho na mão
e tocar uma flautinha
e soprar numa palhinha
qualquer canção.


Todos querem ser cantores
quando a Estrela da Manhã
brilha só, no céu sombrio,
e, pela margem do rio,
vão descendo os carneirinhos
como carretéis de lã... 


som

28.7.14

Ou isto ou aquilo

som
Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa estar
ao mesmo tempo nos dois lugares!

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo, ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinque, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

29.4.13

Canção de Dulce


Dulce, doce Dulce
menina do campo
de olhos verdes de água
de água e pirilampo

Doce, Dulce doce, dócil

estendendo pelo sol lençóis
entre anil e vento

Dócil, doce Dulce

de face vermelha
doce rosa airosa 
a fugir da abelha
da abelha, de vespas 
e besoiros tontos
pelo arroio de oiro 
de seixos redondos

som

28.4.13

O Cavalinho Branco

som

À tarde, o cavalinho branco
está muito cansado:
mas há um pedacinho do campo
onde é sempre feriado.
O cavalo sacode a crina
loura e comprida
e nas verdes ervas atira
sua branca vida.
Seu relincho estremece as raízes
e ele ensina aos ventos
a alegria de sentir livres
seus movimentos.

Trabalhou todo o dia tanto!
desde a madrugada!
Descansa entre as flores,
cavalinho branco,
de crina dourada!

24.2.12

Os Carneirinhos

som
Todos querem ser pastores
quando encontram, de manhã,
os carneirinhos,
enroladinhos
como carretéis de lã.

Todos querem ser pastores
e ter coroas de flores
e um cajadinho na mão
e tocar uma flautinha
e soprar numa palhinha
qualquer canção.

Todos querem ser cantores
quando a Estrela da Manhã
brilha só, no céu sombrio,
e, pela margem do rio,
vão descendo os carneirinhos
como carretéis de lã...

Canção da Flor da Pimenta

som

A flor da pimenta é uma pequena estrela,
fina e branca,
a flor da pimenta.

Frutinhas de fogo vêm depois da festa das estrelas.
Frutinhas de fogo.

Uns coraçõezinhos roxos, áureos, rubros, muito ardentes.
Uns coraçõezinhos.

E as pequenas flores tão sem firmamento jazem longe.
As pequenas flores...

Mudaram-se em farpas, sementes de fogo tão pungentes!
Mudaram-se em farpas.

Novas se abrirão, leves, brancas, puras, deste fogo,
muitas estrelinhas...

23.2.12

Cantiga da Babá

Eu queria pentear o menino
como os anjinhos de caracóis.
Mas ele quer cortar o cabelo,
porque é pescador e precisa de anzóis.

Eu queria calçar o menino
com umas botinhas de cetim.
Mas ele diz que agora é sapinho
e mora nas águas do jardim.

Eu queria dar ao menino
umas asinhas de arame e algodão.
Mas ele diz que não pode ser anjo,
pois todos já sabem que ele é índio e leão.

(Este menino está sempre brincando,
dizendo-me coisas assim.
Mas eu bem sei que ele é um anjo escondido,
um anjo que troça de mim.)
som

Jardim da Igreja

Dalila e Lélia,
e Júlia e Eulália
cortavam dálias.

Dalila e Lélia,
Eulália e Júlia
cantavam dúlias.

Dálias e dúlias
e harpas eólias...

E a alada lua
-- alta camélia?
-- célia magnólia?

dália - Flor
dúlia - Culto prestado aos anjos e santos.
harpa eólia: instrumento de cordas que, quando suspenso, emite sons harmoniosos pela acção do vento.
alada - Que tem asas.
camélia - Flor
magnólia - Flor
som  

Canção

De borco
no barco
(De bruços
no berço...)
O braço é o barco.
O barco é o berço.
Abarco e abraço
o berço
e o barco.
Com desembaraço
embarco
e desembarco.
De borco
no berço...
(De bruços no barco...) som

A Lua é do Raul

Raio de lua.
Luar.
Lua do ar
azul.
Roda da lua.
Aro da roda
na tua
rua,
Raul!
Roda o luar
na rua
toda
azul.
Roda o aro da lua.
Raul,
a lua é tua,
a lua da tua rua!
A lua do aro azul.

som